CLEMENCIA ECHEVERRI

 
 

CLEMENCIA ECHEVERRI
1950. Salamina, Colômbia


A produção artística de Clemencia Echeverri utiliza vídeo, fotografia, som e instalações para abordar temas como política, filosofia, memória e conflitos sociais. Na Galeria Eduardo Fernandes expõe um conjunto de desenhos na coletiva Hecho en Colômbia, em 2015.

Participa de mostras internacionais importantes como a I Bienal Internacional de Arte de Cartagena na Colômbia, Bienal de Liverpool, VI Bienal de Havana, VI Bienal de Bogotá, e em Barcelona, no Frontera Screen Video Festival e no Arts Santa Mònica.

Expôs em muitas instituições pelo mundo, como no Bard Graduate Center em Nova Iorque, no Centro Nacional de Las Artes no Mexico, no Daros Latinamerica Museum em Zurique, no Centre of Contemporary Art Znaki Czasu em Torun na Polônia, na Delfina Foundation em Londres e no The Art Museum of the Americas em Washington. Na Colômbia expôs no Museo de Arte Moderno de Barranquilla, no Museo de Arte Universidad Nacional, no Museo Nacional, no Museo de Arte Moderno de Bogotá e no Museo de Arte Moderno de Medellín.

Foi indicada duas vezes ao Prêmio Luis Caballero, a mais conceituada premiação no campo das artes visuais da Colômbia. Recebeu o Prêmio Bienal de Artes Plásticas oferecido pela Fundação Gilberto Alzate Avedaño de Bogotá, o Prêmio Aeroporto José María Córdova de Medellín para a criação e produção da escultura Cometas, e foi a segunda colocada no Prêmio Public Sculpture Territory em Medellín. Realizou na Espanha residência artística na Casa Manilva – concedido pelo Delfina Studio Trust de Londres – e, em Nova Iorque, fez a residência artística Yaddo.

Além de coleções particulares, suas obras fazem parte dos acervos das seguintes instituições: Daros Latinamerica, Museo Banco de la República (Bogotá), Museum of Latin American Art de Los Angeles (MOLAA), Museo Extremeño e Iberoamericano de Arte Contemporáneo (MEIAC) na Espanha, e da Coleção de Arte Latino-Americana da Universidade de Essex, na Inglaterra. Participou ainda de Festivais de Arte Eletrônica como o ISEA (circuito Helsinki-Estocolmo-Tallinn), o Festival de Artes Electrónicas, em Madrid, e o Ars Electronica, na Áustria. 

Formada em Comunicação Visual pela Universidad Pontificia Bolivariana (UPB), é mestre em Artes Plásticas pela Universidad de Antioquia, ambas na Colômbia. É mestre em Escultura pelo Chelsea College of Arts de Londres e pela mesma instituição fez especialização em Teoria e Historia da Arte Contemporânea. Foi professora na Universidad de Antioquia e Universidad Nacional de Colômbia, onde publicou em 2009, o livro Sin Respuesta, La obra de Clemencia Echeverri 1995-2010

 
 

EXPOSIÇÕES

 
 

NOTÍCIAS