ANA AMÉLIA GENIOLI

1965. São Paulo, São Paulo, Brasil

A trajetória de ANA AMELIA GENIOLIse inicia no começo da década de 1990. O papel e a fotografia são utilizados como suporte para sua complexa investigação que revela, em seu universo estético, temas como reflexo, movimento, corpo, fluidez e transparência. Exemplar de sua poética, a obra Código Derramado(2016), realiza a captura da fluidez e movimento da água sobre o texto do primeiro código de lei, promulgado nos anos 1930, que regula e categoriza os tipos de água no território brasileiro.

Na Galeria Eduardo Fernandes realiza as exposições individuais Inventando Corpos em 2009, e Per.médio, Per.tinência, Pe.aíEntre um Passo e Outro, em 2006. Suas obras também participaram de exposições coletivas na galeria em 2006, 2011 e 2015. 

Expõe no MASP (SP), Museu de Arte Contemporânea de São Paulo(MAC-USP), MuBE-Museu Brasileiro da Escultura(SP), Paço das Artes (SP), SESC-Paulista, Espaço Cultural Porto Seguro (SP) e Itaú Galeria (SP). Em Paris, expõe na Galerie Sycomore art. Suas obras fazem parte do acervo da Fundação Padre Anchieta e do acervo do SESC.

Formada em Arquitetura e Urbanismo (PUC-USP), é Mestre e Doutora em Comunicação e Semiótica pela mesma universidade. Publica o livro Identidades, a produção da diferença na Arte Contemporâneapela editora Intermeios, em 2014. Complementa sua formação frequentando aulas no atelier de Carlos Fajardo, com Ana Maria Tavares no MuBE-SP, e em cursos de História da Arte ministrados por Rodrigo Naves e Ronaldo Brito.

 

Currículo      Textos de Críticos

 

EXPOSIÇÕES