DAISY XAVIER

1952Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil 

As imagens de forte carga poética presentes nas obras de Daisy Xavier discutem o corpo como o lugar de zonas permeáveis. Nos vídeos, fotos, instalações, pinturas e desenhos, a água e a rede são apresentados como elementos recorrentes que criam campos intercambiáveis, em constante mutação.

No Paço Imperial no Rio de Janeiro, realiza em 2006 a mostra entituladaPequenas Gravidades, um panorama de sua trajetória com mais de 70 obras. Por ocasião da exposição individual no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro em 2011, o livro Daisy Xavier: Último Azul, publicado pela Editora Barléus, é lançado no standda Galeria Eduardo Fernandes na SP-arte em 2012. A galeria realiza em 2011 a mostra individual Para medir um mar,e a artista também participa das exposições coletivas A Natureza Muda de Lugar em 2017, Plural em 2015, e Fluidez do Líquido ao Sólidoem 2014. 

Participa da V Bienal do Mercosul em 2005 e em mostras no Museu de Arte Moderna-RJ, Galeria Florência Loewenthal (Chile), Instituto Tomie Ohtake (SP), Galeria da Funarte (RJ), Galerias do IBEU (RJ), Parque Lage (RJ), Caixa Econônica (RJ), Sesc Pinheiros (SP), LOKAL 30 (Varsóvia,Polônia), Centro Cultural Telemar (RJ), Oi Futuro (RJ), Itaú Cultural (SP), CCBB-RJ, Centro Cultural Recoleta (Buenos Aires), MAM-Salvador, Museu Nacional de Belas Artes (RJ) e no Centro Cultural CEMIG (MG).

Daisy Xavier é doutora em Psicologia e Psicanálise. Estudou História da Arte com Paulo Sergio Duarte, escultura com Nelson Felix e pintura com Milton Machado e Daniel Senise. Apresentou sua primeira individual no Centro Cultural Brasil-Colômbia em Bogotá em 1992, e foi indicada ao renomado Prêmio Pipa de arte contemporânea em 2010. 

 

Currículo      Textos de Críticos

 

EXPOSIÇÕES